Diagnóstico da Ictiofauna do Ecossistema Babitonga

Autores

  • leopoldo cavaleri gerhardinger 1 Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, leocavaleri@gmail.com 2 Projeto Babitonga Ativa, Universidade da Região de Joinvillle, R. Rod. Duque de Caxias, Km 8, Poste 128, Iperoba, São Francisco do Sul - SC, 89240-000
  • Dannieli Firme Herbst 2 Projeto Babitonga Ativa, Universidade da Região de Joinvillle, R. Rod. Duque de Caxias, Km 8, Poste 128, Iperoba, São Francisco do Sul - SC, 89240-000 3 Programa de Pós Graduação em Ecologia- Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Trindade, 88010-970, Florianópolis/SC
  • Suelen Maria Beeck da Cunha 2 Projeto Babitonga Ativa, Universidade da Região de Joinvillle, R. Rod. Duque de Caxias, Km 8, Poste 128, Iperoba, São Francisco do Sul - SC, 89240-000 3 Programa de Pós Graduação em Ecologia- Universidade Federal de Santa Catarina, Campus Trindade, 88010-970, Florianópolis/SC
  • Micheli Duarte de Paula Costa Laboratório de Ecologia do Ictioplâncton, Instituto de Oceanografia, Universidade Federal do Rio Grande, Campus Carreiros, Avenida Itália Km 8, CP 474, 96201900, Rio Grande, RS, Brasil Centre for Biodiversity and Conservation Science, School of Biological Sciences, The University of Queensland, Brisbane, Qld 4072, Australia.

Palavras-chave:

Ecossistema Babitonga, ictiofauna, revisão bibliográfica, estuários.

Resumo

O estuário da Baía Babitonga desempenha um papel importante para a ictiofauna da região, sendo evidenciado pela elevada abundância de indivíduos juvenis registrados na área de estudo. No presente trabalho, apresentamos uma revisão bibliográfica sobre a ictiofauna estuarina e marinha presente no Ecossistema Babitonga (Baía Babitonga e áreas marinhas adjacentes). Foram analisados 62 estudos de ictiofauna realizados no Ecossistema Babitonga, os quais abrangeram diferentes setores e ambientes: praias estuarinas e arenosas, ambientes rasos, entremarés e de baixa energia; ambientes recifais (costões rochosos e parcéis); canal principal do estuário e plataforma continental externa e interna. No total, foram identificadas 287 espécies e 86 famílias, cuja presença no ambiente foi caracterizada em termos da heterogeneidade e diversidade espacial e temporal, estrutura trófica, produtividade, e as pressões antrópicas no nível das populações, comunidades e/ou metapopulação. 28 espécies merecem atenção especial para a gestão em função do nível de ameaça ou da importância socioeconômica. As informações levantadas a partir desta revisão permitiram também a identificação das lacunas de conhecimento e as ações prioritárias para a conservação da biodiversidade de peixes no Ecossistema Babitonga.

Downloads

Publicado

30/03/2020

Edição

Seção

Artigo de revisão