Perfil Socioeconômico dos Produtores Rurais da Comunidade de Timborana, no Município de Bragança, Pará

Autores

  • Jessivaldo Rodrigues Galvão Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Dagila Melo Rodrigues Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Ismael de Jesus Matos Viegas Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Erika Soares Gomes Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Jeferson Campos Carrera Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Dioclea Seabra Silva Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Heraclito Conceição Universidade Federal Rural da Amazônia
  • Eleci da Silva Universidade Federal Rural da Amazônia

DOI:

https://doi.org/10.37002/biobrasil.v10i3.1653

Resumo

Este artigo tem por objetivo analisar o perfil, a partir do levantamento socioeconômico, dos produtores rurais da comunidade Timborana, no município de Bragança, no Pará. Para isso, fez-se necessária a aplicação de um questionário como técnica da pesquisa de coleta de dados dentro da comunidade. Uma pequena parcela da população trabalha com atividades ligadas à agropecuária, como a agricultura, criação de bovinos, caprinos e suínos, enquanto a maioria vive quase que exclusivamente com atividades agrícolas, de modo mais específico com culturas anuais como o milho, feijão e, principalmente, a mandioca, considerada a principal fonte de renda da região, atividade recorrente nas respostas dos agricultores entrevistados. A agricultura familiar na comunidade de Timborana ainda se dá de forma desigual em termos de capital e tecnologia, tornando a propriedade de cada produtor rural diferente uma da outra. A ausência de agrupamentos que possibilitem a formação de associações e cooperativas e o acesso a melhores tecnologias e maior infraestrutura contribui para a falta de um melhor desenvolvimento da comunidade.

 

Biografia do Autor

Jessivaldo Rodrigues Galvão, Universidade Federal Rural da Amazônia

Engenheiro Agrônomo, Doutor em ci~encias Agrárias

Referências

Bezerra LA, Bezerra MGA, Santos LR, Galvão ARA, Neto CFO. Análise do sistema produtivo da agricultura familiar em propriedades rurais no município de São Francisco do Pará. (2012)

Mota DM, Schmitz H, Freitas MN. Pesquisa e Agricultura familiar: contribuição para o debate. Agricultura Familiar e Formas de Organização do Trabalho. (2014)

Silva DBRN. Tradição e Mudança: especial Bragança 400 anos. 1: 32-33, 2013.

Gazolla M, Schneider S. Qual" fortalecimento" da agricultura familiar?: uma análise do Pronaf crédito de custeio e investimento no Rio Grande do Sul. Revista de Economia e Sociologia Rural.Mar;51(1):45-68, 2013

Valle TL, Lorenzi JO. Variedades melhoradas de mandioca como instrumento de inovação, segurança alimentar, competitividade e sustentabilidade: contribuições do instituto agronômico de campinas (IAC). Cadernos de Ciência & Tecnologia. Apr 24;31(1):15-34, 2014.

Matos FO, Castro RM, Ruivo MD, Moura QL. Teores de nutrientes do solo sob sistema agroflorestal manejado com e sem queima no Estado do Pará. Floresta e Ambiente. Jul 6;19(3):257-66, 2012.

dos Santos Rosa L, de Lima Silveira E, dos Santos MM, da Silva Modesto R, Perote JR, Vieira TA. Os quintais agroflorestais em áreas de agricultores familiares no município de Bragança-PA: composição florística, uso de espécies e divisão de trabalho familiar. Revista Brasileira de Agroecologia. Sep 28;2(2), 2007.

Ahlert L, Chemin BF. A SUCESSÃO PATRIMONIAL NA AGRICULTURA FAMILIAR. Revista Estudo & Debate. Jun 29;17(1), 2010.

Damasceno NP, Khan AS, Lima PV. O impacto do Pronaf sobre a sustentabilidade da agricultura familiar, geração de emprego e renda no Estado do Ceará. Revista de Economia e Sociologia Rural. Mar;49(1):129-56, 2011.

Downloads

Publicado

20/10/2020

Edição

Seção

Fluxo contínuo