Análise Fitossociológica e Distribuição Espacial de Espécies Arbóreas e Samambaias Arborescentes sob um Plantio de Araucária com 70 anos

Autores

  • Keyla Karine Michalichen Universidade Estadual do Centro-oeste
  • Andrea Nogueira Dias
  • Jocasta Lerner
  • Ximena Mendes
  • Isabel Homczinski

DOI:

https://doi.org/10.37002/biobrasil.v12i5.1849

Palavras-chave:

Alsophila setosa, Cyathea spp., Dicksonia sellowiana

Resumo

Objetivou-se neste estudo realizar a caracterização fitossociológica das espécies arbóreas e samambaias arborescentes de um plantio com regeneração de Floresta Ombrófila Mista na Floresta Nacional de Irati. Foram avaliadas 22 unidades amostrais, com 500m² cada, as quais foram distribuídas de forma sistemática dentro de parcelas permanentes de 10ha, instaladas num plantio de araucária sem intervenção há 70 anos. Foram medidos e identificados os indivíduos arbóreos com mais de 10cm de DAP e as samambaias arborescentes com altura superior a 1,3m. Foram calculados os parâmetros fitossociológicos de dominância, densidade e frequência, obtendo o índice de valor de importância (IVI). Também foi calculada a distribuição espacial com o Índice de MacGuinnes para as 10 espécies arbóreas com maior IVI e para as samambaias arborescentes. Foram amostrados 1.632 indivíduos, 950 arbóreos e 682 samambaias arborescentes, distribuídos em 51 espécies arbóreas e quatro espécies de pteridófitas. A espécie Alsophila setosa apresentou maior densidade (601 indivíduos/ha), a maior dominância foi da espécie Araucaria angustifolia (34,1450m²/ ha), sendo também a espécie com maior frequência e maior IVI (30,66 %). A única espécie que se classificou no estrato superior foi a Araucaria angustifolia e todas as samambaias arborescentes no estrato inferior. Para o padrão de distribuição a Araucaria angustifolia seguiu padrão uniforme, juntamente com a Cedrela fissilis, Ilex paraguariensis e as espécies do gênero Cyathea. Já a maioria das espécies tendeu ao agrupamento e apenas duas se classificaram com agregada, sendo a Alsophila setosa e a Cabralea canjerana.

Downloads

Publicado

01/11/2022

Edição

Seção

Manejo Comunitário de Recursos Naturais em Unidades de Conservação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)