<b>Resgate do manejo tradicional do Cerrado com fogo para proteção das Terras Indígenas do oeste do Mato Grosso: um estudo de caso</b>

Autores

  • Rodrigo de Moraes Falleiro Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/IBAMA

DOI:

https://doi.org/10.37002/biobrasil.v%25vi%25i.114

Resumo

Este estudo de caso teve por objetivo descrever o manejo tradicional do Cerrado com fogo, proposto pelas comunidades indígenas do oeste do Mato Grosso, como parte das estratégias utilizadas na prevenção aos incêndios florestais. No período de 2007 a 2010 foi implementado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA e pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI um programa de prevenção e combate aos incêndios florestais nas Terras Indígenas Irantxe, Myky, Paresi, Tirecatinga e Utiariti. Durante a etapa de elaboração dos planos operativos, o manejo tradicional do Cerrado com fogo foi resgatado, por meio do levantamento do conhecimento dos índios sobre os efeitos diretos e indiretos das queimadas na flora e na fauna da região. O resultado foi uma proposta de manejo direcionada às fitofisionomias mais abertas, em talhões de 1.500 a 30.000 hectares, no período de fevereiro a junho e com a frequência trienal. Este regime de queima proposto e as avaliações dos efeitos esperados podem fornecer informações importantes a respeito da ecologia do fogo no Cerrado, especialmente sobre as plantas zoocórias e os animais de médio e grande porte. Palavras-chave: Cerrado; comunidades indígenas; incêndios florestais, queimadas de manejo.

Downloads

Publicado

30/12/2011

Edição

Seção

Seção temática