Histórico, Avaliação, Oportunidades e Desafios do Manejo Integrado do Fogo nas Terras Indígenas Brasileiras

Autores

  • Rodrigo de Moraes Falleiro Ibama
  • Lara Steil
  • Marcelo Siqueira de Oliveira
  • Isolde Lando
  • Luciana de Oliveira Rosa Machado
  • Ana Maria Canut Cunha
  • Gabriel Constantino Zacharias

Palavras-chave:

Índios, incêndios florestais, queimadas

Resumo

As terras indígenas brasileiras formam o maior mosaico de áreas protegidas do país, sendo fundamentais para a conservação ambiental. Apesar disso, nem sempre foram alvo dos programas governamentais relacionados aos incêndios florestais. Quando atendidas, receberam ações isoladas e desarticuladas, que não foram avaliadas ou monitoradas adequadamente. Essa realidade mudou recentemente com a criação de um programa específico para as comunidades indígenas, baseado na valorização da mão de obra local e no conhecimento tradicional, por meio do manejo integrado do fogo. O objetivo desse artigo é apresentar um histórico das atividades de prevenção e combate aos incêndios florestais nas terras indígenas brasileiras e os principais resultados do Programa Brigadas Federais, implementado pela Fundação Nacional do Índio e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, por meio do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo). Esses resultados demonstram a eficiência das brigadas indígenas e a relevância do conhecimento tradicional na implementação do manejo integrado do fogo, enfatizando a importância do aspecto sociocultural como fator de sucesso para a abordagem do tema. Além disso, o Programa Brigadas Federais desenvolveu procedimentos técnicos e administrativos que ordenaram as ações de proteção contra os incêndios florestais em territórios tradicionais, permitindo a expansão eficiente das áreas atendidas. Essa expansão é uma excelente oportunidade para apoiar políticas de conservação da biodiversidade ou de combate e mitigação das mudanças climáticas globais. Entretanto, proteger essas imensas áreas ainda é um desafio que exige ações de estruturação dos órgãos responsáveis, articulação interinstitucional, mudanças na legislação, consolidação da integração do aspecto sociocultural e pagamento pelos serviços ambientais prestados.

Downloads

Publicado

07/05/2021

Edição

Seção

Edição Temática: 7th International Wildland Fire Conference