Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento como Subsídio ao Manejo do Fogo e ao Combate aos Incêndios Florestais em Unidades de Conservação Federais

Autores

  • Kelly Maria Resende Borges Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio
  • Juan Carlos Orozco Filho Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio
  • Gabriel Phillippi de Oliveira Coan Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio
  • Thais Melissa Macedo Vasconcelos Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

DOI:

https://doi.org/10.37002/biobrasil.v11i2.1685

Resumo

O geoprocessamento é uma ferramenta muito importante na conservação do meio ambiente. As análises espaciais auxiliam na gestão das unidades de conservação não apenas por permitirem monitorar os impactos ambientais causados por agentes antrópicos e naturais, como desmatamento, incêndios florestais, inundações, etc., mas também por permitirem elaborar estudos aplicados às ações de mitigação desses impactos. Neste contexto, a Divisão de Monitoramento e Informações Ambientais/DMIF, da Coordenação Geral de Proteção/CGPRO do ICMBio é responsável por fornecer dados e realizar análises espaciais para subsidiar as ações de proteção ambiental das unidades de conservação federais brasileiras. Um dos temas de maior relevância na proteção é o fogo. A DMIF mapeia as áreas atingidas por fogo a partir de imagens de satélites diárias do sensor MODIS, fornece análises espaciais de concentração de focos de calor e produz, por meio do sensoriamento remoto, os mapas de acúmulo de combustível, ferramenta utilizada para indicar as áreas prioritárias ao Manejo Integrado do Fogo/MIF.

Biografia do Autor

Kelly Maria Resende Borges, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

Mestre em Geografia pela Universidade de Brasília / UnB, analista ambiental do ICMBio, Chefe da Divisão de Monitoramento e Informações Ambientais / DMIF-ICMBio.

Juan Carlos Orozco Filho, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

Mestre em Geografia pela Universidade de Brasília / UnB, Geógrafo na Divisão de Monitoramento e Informações Ambientais / DMIF-ICMBio.

Gabriel Phillippi de Oliveira Coan, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

Geógrafo, técnico em Geoprocessamento na Divisão de Monitoramento e Informações Ambientais / DMIF-ICMBio.

Thais Melissa Macedo Vasconcelos, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade - ICMBio

Mestre em Geociências Aplicadas pela Universidade de Brasília / UnB, técnico em geoprocessamento na Divisão de Monitoramento e Informações Ambientais / DMIF-ICMBio.

Arquivos adicionais

Publicado

07/05/2021

Edição

Seção

Edição Temática: 7th International Wildland Fire Conference