Diversidade de Organismos Edáficos em Campo Natural e Olericultura em Dom Pedrito, Município Situado no Bioma Pampa

Autores

  • Shirley G. da S. Nascimento Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa https://orcid.org/0000-0001-6888-9967
  • Daniel Hanke Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa
  • Ingrid Lucas Pina Universidade Federal do Pampa
  • Mariana Rockenbach de Ávila EMBRAPA Clima Temperado
  • Clenio Nailto Pillon Pesquisador da Embrapa Clima Temperado

DOI:

https://doi.org/10.37002/biobrasil.v12i2.2013

Palavras-chave:

fauna edáfica, manejo do Solo, Diversidade

Resumo

Os organismos edáficos que habitam no solo exercem diversos papeis fundamentais no ecossistema do planeta, alguns são encarregados pela decomposição da matéria orgânica, disponibilizam nutrientes para o crescimento das plantas, melhoram a produtividade do solo, e ajudam a controlar os organismos indesejáveis no mesmo. O objetivo deste trabalho foi comparar a diversidade da fauna do solo em propriedades agrícolas no município de Dom Pedrito que está localizado no estado do Rio Grande do Sul. O estudo foi conduzido em duas propriedades rurais do município, com campo natural e produção olerícola. A coleta dos organismos edáficos ocorreu em janeiro (verão) do ano de 2020. Para a captura dos invertebrados foi utilizado armadilhas do tipo PROVID com espaçamento de 10m, totalizando 20 armadilhas em cada área. Depois de sete dias as armadilhas foram retiradas, levadas ao laboratório e posteriormente, encaminhadas para identificação. A fauna edáfica foi avaliada quantitativamente por meio da abundância das ordens, e qualitativamente por meio do Índice de Dominância de Simpson (D). Os parâmetros avaliados para a população da fauna edáfica foram riqueza: abundância, índice de diversidade de Simpson e de Shannon. Os grupos taxonômicos encontrados foram: i) Aracnídea (ácaros, aranhas, opiliões e escorpiões); ii) Hymenoptera; iii) Hemíptera; iv) Homóptera, v) Collembola; vi) Crustaceae e; vii) Demáptera. 

Biografia do Autor

Shirley G. da S. Nascimento, Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa

Professora Adjunta na Universidade Federal do Pampa. Coordenadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Agroecologia e Manejo e Conservação do Solo. Professora colaboradora do Programa de pós graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais. Membro do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Políticas Públicas para Agricultura Familiar (NUPEAR/UFPel). Pós Doutora pelo Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Territorial e Sistemas Agroindustriais (2016). Doutora pelo Programa de Pós- Graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar. Mestre em Agronomia também pelo Programa de Pós- Graduação em Sistema de Produção Agrícola Familiar, na linha de pesquisa de Desenvolvimento Rural Sustentável (2009). Especialista em Educação Ambiental pela Cesusc/SC (2008). Graduada em Tecnologia Ambiental ? com Ênfase em Saneamento Ambiental pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Pelotas (2005). Graduada no Programa Especial de Formação Pedagógica também pelo CEFET (2007). Possui experiência na área de Agroecologia, Agricultura Familiar, Educação Ambiental, atuando nas seguintes vertentes: segurança alimentar e nutricional, educação alimentar, políticas públicas, consumo social de alimentos e educação ambiental.

Daniel Hanke, Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa

Professor Adjunto da Universidade Federal do Pampa. Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Paraná (2008), Mestrado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Paraná (2012) e Doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Realizou Pós - Doutorado em Físico - Química do Solo - UFRGS. Atualmente coordena o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Agroecologia e Manejo e Conservação do Solo. Possui experiência em biologia, física, química e mineralogia do solo, atuando também nas áreas de Agroecologia e Produção de Tecnologias Sociais para Agricultura Familiar.

Ingrid Lucas Pina, Universidade Federal do Pampa

Graduada em tecnologia em Agronegócio pela Universidade Federal do Pampa, campus de Dom Pedrito, RS, Brasil.

Clenio Nailto Pillon, Pesquisador da Embrapa Clima Temperado

Possui graduação em agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1990), Mestrado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1994) e Doutorado em Ciência do Solo pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000). É pesquisador A da Embrapa Clima Temperado, onde atuou como Chefe Adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento entre agosto de 2007 a julho de 2011 e colaborador do Programa de Pós-graduação em Agronomia da UFPEL, onde atua como orientador e co-orientador. Desde novembro de 2011 ocupa o cargo de Chefe Geral da Embrapa Clima Temperado. Tem experiência na área de Agronomia, com trabalhos na área de manejo e conservação do solo, com ênfase no avanço de conhecimento relativo a caracterização quali e quantitativa da matéria orgânica do solo e suas frações químicas e físicas em agroecossistemas e no desenvolvimento de sistemas conservacionistas de manejo. Adicionalmente, possui linhas de pesquisa que contemplam o desenvolvimento de novos insumos para a agricultura a partir do aproveitamento de co-produtos de processos agroindustriais e plantas biotativas

Downloads

Publicado

12/05/2022

Edição

Seção

Fluxo contínuo